Se existe alguma autora que eu leria até a lista de supermercado, esta pessoa é a Rainbow Rowell. Poucas pessoas sabem tão bem criar histórias com personagens que parecem tão vívidos naquelas páginas quanto esta mulher maravilhosa, que torna reais personagens que habitam na faculdade, no ônibus escolar ou até na Escola de Magia de Watford. Por isso, depois de um longo – e tenebroso – tempo sem ler nada inédito da autora, corri para ler Universos Afins assim que uma amiga comprou o conto.

Escrito pela autora para o World Book Day, o conto (publicado no exterior como Kindred Spirits) vai além de uma típica história de amor, é uma história sobre ser fã e de fazer parte de algo que é muito maior do que você.

Se alguém partisse o coração de Elena, Star Wars escorreria lá de dentro.

Elena é uma jovem cuja única conexão que restou com o seu pai é o amor por Star Wars, com o qual ela cresceu adorando cada cantinho desse universo, de Tattoine a cada pequeno Ewok. Por isso, quando O Despertar da Força estava para chegar ao cinema, foi a chance que a garota viu de acampar numa fila de cinema cheia de fãs e curtir a experiência completa de um lançamento de Star Wars.

Mas, na maioria das vezes, a expectativa passa longe da realidade, e a sua fila repleta de fãs se resume a três pessoas, incluindo ela: Troy, fã de longa data da saga e que já acampou diversas vezes nos filmes anteriores, e Gabe, um adolescente da sua idade que mal fala e só resmunga atrás de seus livros do Universo Expandido. Adicione a sua mãe rondando constantemente o quarteirão de carro e fazer xixi em copos de café e você tem o enredo completo para um desastre.

Nessas 96 páginas, Rowell não só nos apresenta personagens fantásticos, mas faz com que nos afeiçoemos a cada um deles e nos faz desejar muito que esta fosse uma história maior. A trama é interessante, porém é a maneira como eles se relacionam entre eles e com a saga que deixam o nosso coração mais quentinho. E mesmo sendo um livro curto, isto não impede que a autora traga de maneira orgânica temas como o machismo no meio nerd e primeiras impressões equivocadas para debate.

Universos Afins é uma obra que ecoa fundo no coração de cada fã de Star Wars, com personagens cativantes vivendo uma história engraçada e divertida. É um livro que nos lembra do poder da escrita da Rainbow Rowell, ao mesmo tempo em que é um grande ode à figura do fã e à cultura nerd.


>>> Disponível na Amazon
Autora:
Rainbow Rowell
Tradutor: Acacio Alves
Editora: Novo Século
Número de páginas: 
96
Ano: 
2017
Sinopse:
Estar numa fila não é uma situação das mais agradáveis. Porém, para a jovem Elena, acampar na frente do cinema só para acompanhar a estreia do mais novo Star Wars é nada menos que uma grande jornada.

O problema é que em dias de internet (e compras de ingressos on-line), essa vibe de fila não é compartilhada por muitos outros fãs. Ao chegar ao cinema, dias antes da estreia, só há mais duas pessoas ali acampadas: Gabe e Troy, que entendem a fila como um ritual obrigatório para tornar aquela experiência algo realmente memorável.

Universos afins é um saboroso conto geek sobre expectativas e sobre compartilhar paixões. Rainbow Rowell mais uma vez apresenta uma obra inocente e engraçada, com aquela pontinha de nostalgia que nos deixa com um nó na garganta, como há muito tempo atrás, numa galáxia muito, muito distante.

* A imagem de capa deste post é da ilustração feita por Simini Blocker para uma coletânea com este conto que sairá no final do ano no Reino Unido.