Brutal, sarcástico, amoral e intenso, é assim que defino o protagonista de Prince of Thorns, o primeiro livro da Trilogia dos Espinhos, escrita por Mark Lawrence. O príncipe Jorg Ancrath viu, aos nove anos, sua adorada mãe e seu irmão serem assassinados violentamente, enquanto ele estava oculto e preso em um espinheiro, tentando se livrar dele para salvar sua família, mas com os espinhos entrando cada vez mais em sua pele, é assim que nasce o nosso príncipe dos espinhos, um jovem rancoroso, vingativo e que crê que os fins justificam os meios.

Os espinhos me ensinaram o jogo. Fizeram-me entender o que todos esses homens sérios e carrancudos que lutaram na Guerra Centenária ainda precisam aprender. Você só pode vencer o jogo quando entende que se trata de um jogo. Deixe um homem jogar xadrez e diga a ele que todos os peões são seus amigos. Diga que ambos os bispos são santos. Faça-o lembrar de dias felizes à sombra das torres. Deixe-o amar sua rainha. Veja-o perder tudo.

Da mesma maneira que é cruel e orgulhoso – ainda mais considerando a sua idade -, Jorg é sagaz, inteligente, charmoso e manipulador, e faz de tudo para alcançar aquilo que quer. Mesmo que já tenha saqueado, matado e até estuprado, ele não busca redenção – e nem o autor se preocupa em usar este plano de fundo do personagem para fazer alguma crítica social -, ele só quer alcançar o trono antes de completar quinze anos. Ele quer ser a própria roseira-brava, machucando e marcando a todos que passam por seu caminho; é por isso que desde que fugiu do castelo do pai, o protagonista comanda um grupo de ex-prisioneiros, ladrões e assassinos, procurando por riquezas, matando os que se põem em seu caminho e trilhando a sua estrada em direção ao trono e a sua vingança.

É bem complicado formar algum vínculo com o Jorg, afinal, quando você acha que já viu ele fazer de tudo, você é surpreendido, porém a narrativa de Mark Lawrence é incrível. Objetos, personagens e emoções são descritos de uma maneira que te prendem às páginas e deixam curioso por saber o que vem a seguir, mesmo que as atitudes do verdadeiro sociopata que o personagem é deem vontade de fechar o livro em alguns momentos.

E parte desse encanto criado pelo autor pode ser creditado ao universo que ele cria, que lembra uma fantasia com pano de fundo medieval – até obras e pensadores da Antiguidade clássica são citados, como Plutarco – nas primeiras páginas do livro, porém, conforme ele avança, sucessivas referências a objetos contemporâneos, religiões, filósofos e intelectuais como Nietzsche, além das alusões a antigos Construtores e aos monumentos e estradas criadas por lá, nos levam a entender que o cenário do livro tende muito mais para um cenário pós-apocalíptico, onde a humanidade retrocedeu de alguma forma e perdeu seus conhecimentos tecnológicos.

 

A edição da Darkside é fenomenal, o que acaba sendo até meio redundante levando em conta que o trabalho da editora é fantástico. Capa dura, ilustrações no início de cada capítulo e vários outros detalhes mostram o cuidado com a edição, fora isto a revisão deixou passar poucos erros.

Sendo o primeiro de uma trilogia composta de outros dois livros – King of Thorns e Emperor of Thorns – e com uma segunda trilogia ambientada no mesmo universo sendo lançada lá fora, Prince of Thorns consegue cumprir bem o papel de introduzir este mundo e ainda nos deixar curiosos para saber o que vem a seguir. Embora seja brutal, é um pouco difícil imaginar um personagem tão maduro com a idade que Jorg tem, porém é algo que depois você aceita e segue com a história.

Guerra, meus amigos, é uma coisa bela. Aqueles que dizem o contrário não sabem o que estão perdendo.


darksAutor: Mark Lawrence
Editora: Darkside
Ano: 2013
Número de páginas: 360
Sinopse: Tem início a Trilogia dos Espinhos: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.