A Darkside Books lançou a coleção Crime Scene para convidar o leitor a dar um mergulho pelo lado mais obscuro da humanidade e ver o que humanos são capazes de fazer com outros humanos na vida real. É por isso que eles lançaram a biografia do Manson, livros sobre serial killers e psicopatia assinados por especialistas na área e a principal obra sobre o famoso caso O. J. Simpson. Porém faltava um livro que nos mostrasse o outro lado, não o desses criminosos, mas daquelas pessoas que investem anos de estudo e noites em claro para desvendar estes crimes. E é para preencher esta lacuna que publicaram O Segredos dos Corpos, de Vincent Di Maio e Ron Franscell.

Di Maio é um médico forense famoso nos EUA, ganhador de inúmeros prêmios e que inclusive escreveu alguns livros e artigos que são referências acadêmicas na área. Por conta disso, trabalhou e ajudou a desvendar vários crimes famosos como consultor, de casos reais de serial killers à exumação de Lee Harvey Oswald, que dizem ser o assassino de Kennedy.

Acho que este parágrafo acima já deixa claro, mas é melhor avisar também que O Segredo é um livro pesado. Crimes horríveis ocupam as páginas deste livro e não é o estômago (e o emocional) de qualquer um que vão aguentar esta leitura, por isso já digo que se você ter qualquer gatilho com violência ou sangue deixe este livro de lado.

A obra é construída de maneira a misturar trechos que contam um pouco da história de vida de Di Maio, principalmente no início, com partes que mostram um pouco do seu trabalho e da maneira como as coisas na medicina forense acontecem na vida real, bem longe da ficção e de séries como C.S.I. O destaque certamente é o capítulo dedicado pelo autor à análise da morte de Van Gogh, que é considerada um suicídio, pelo médico a pedido dos autores da biografia do artista.

Embora seja uma obra interessante como um todo, principalmente para quem já leu e gostou de outros livros da coleção, teve um ponto que me incomodou logo no início da leitura. A investigação da morte do adolescente Trayvon Martin, em 2012, é um dos primeiros crimes narrados no livro e, embora o autor constantemente reafirme que é imparcial, fica claro aquilo que ele pensa da polêmica morte. E levando em conta que este foi o crime que impulsionou o movimento Black Lives Matter, que denuncia o racismo da sociedade estadunidense, é um pouco complicado ver Di Maio tentando não ser “político” ao mesmo tempo em que deixa sua opinião clara nas entrelinhas. Não nego o trabalho e a importância que ele teve na resolução do caso, muito menos o direito que ele tem de emitir opinião, só acho que ele poderia dizer aquilo que pensa de maneira mais clara ao invés de tentar ocultá-la de uma maneira que não deu certo.

A edição da Darkside Books é muito bonita e achei a tradução bem feita e de fácil entendimento para um público mais leigo e que não está tão acostumado a terminologia e definições médicas, como eu. Acho apenas que alguns deslizes poderiam ser evitados com mais uma leitura na revisão.

O Segredo dos Corpos, de Vincent Di Maio e Ron Franscell, é uma obra perfeita para aqueles que se perguntam como funcionam as investigações forenses longe das câmeras e dos estúdios de televisão.

Livro cedido pela Darkside Books para resenha.
Book’s not dead. <3


>>> Disponível na Amazon
Autores:
Vincent Di Maio e Ron Franscell,
Tradutor: Lucas Magdiel
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 
256
Ano:
2017
Sinopse:
Há mais de 40 anos, ele desvenda segredos daqueles que já se foram, muitos de forma misteriosa e violenta. Não há nada de místico em seu trabalho. Devoto da ciência, o dr. Vincent Di Maio é um dos mais renomados médicos forenses dos EUA, e ele resolveu dividir tudo o que aprendeu com os mortos em seu livro O Segredo dos Corpos. CSI, Dexter, O Silêncio dos Inocentes, True Detective. A medicina forense tem sido uma fonte constante de inspiração para grandes narrativas policiais. Uma tradição que remota às primeiras histórias de Sherlock Holmes no século XIX. Mas será que a arte imita mesmo a vida — ou, nesse caso, a morte? O que realmente acontece numa autópsia? Você não precisa mais morrer de curiosidade. Ler O Segredo dos Corpos é como estar dentro do necrotério, participando de uma verdadeira aula sobre patologia criminal. Sem o inconveniente cheiro do formol. O Segredo dos Corpos disseca casos surpreendentes que ajudaram a construir a reputação do legista. Como a exumação de Lee Harvey Oswald, suposto assassino do presidente Kennedy. Ou a investigação pela morte do adolescente Trayvon Martin, em 2012, na Flórida, crime que acabaria impulsionando o movimento Black Lives Matter, de denúncia contra o racismo na sociedade norte-americana. O livro apresenta ainda casos reais de serial killers que ainda aterrorizam o imaginário popular. E num capítulo especial, o autor questiona o alegado suicídio de Vincent van Gogh. Atendendo a um pedido de Steven Naifeh e Gregory White Smith, coautores de Van Gogh: A Vida, biografia do pintor ganhadora do prêmio Pulitzer, Di Maio analisou o caso e acredita que a marca da ferida revelara que o tiro não poderia ser “auto-infligido”.