Resenhas

E a primeira resenha do blog é de um livro voltado para o público mais novo, segundo a autora, “desde os confiantes leitores de 7 aos leitores relutantes de 11″, mas que é capaz de encantar até mesmo os mais adultos. Afinal, esta é a resenha da história do menor gigante do mundo.

Logo no começo do livro somos apresentados ao Muncle Trogg, um gigante tão minúsculo, que até tendo 10 anos é pego e colocado de cabeça para baixo pelo seu irmão de 7, Gritt, com apenas uma das mãos! Fora todos os problemas que a sua altura lhe traz, Muncle ainda tem que se preocupar com o exame final de Gigantia, afinal já está se formando na escola e precisa passar muito bem no teste para conseguir ter um bom futuro dentro da sociedade dos gigantes.

Todos esses problemas de Muncle se passam no Monte das Lamentações, o local onde os gigantes vivem após terem sido expulsos do ar livre pelos Pequenotes, que os gigantes usavam como escravos e vez ou outra aproveitavam deles para completar a sua alimentação balanceada. Bem, os moradores do Monte das Lamentações foram expulsos para lá depois que os pequenotes começaram a atacá-los com as temíveis varas mortíferas, que possuem a capacidade de disparar bolotas de metal que rasgavam o corpo dos gigantes.

Com certeza, esses não foram os únicos problemas que apareceram ao longo da jornada de Muncle, já que uma ameaça muito menor se aproxima e ameaça o mundo e o futuro de todos os gigantes.

Com uma narrativa que acompanha Muncle e é em terceira pessoa, o livro é extremamente fluído fazendo dele uma ótima opção para se ler de uma vez só em uma tarde na qual você está sem ter o que fazer ou para dar a algum parente novo que está adentrando no universo da leitura.

Um destaque de O menor gigante do mundo, é o próprio menor gigante, já que Muncle se mostra um personagem forte, que embora pequeno na altura, mostra-se de grande valia com suas ideias, sempre tentando encaixar-se no Monte. Outro destaque da narrativa é a construção do universo no qual se passa a história, no qual tudo parece estar encaixado no local certo para que a trama se desenvolva, aliás com um sistema de hierarquia bem definido e que dá algumas possibilidades a autora.

WP_20140323_11_19_00_Pro

Ao fim deste primeiro volume de Muncle Trogg, a autora faz o livro deixar uma ansiedade para a sequência, ao mesmo tempo que consegue fechar a história contada no livro, entretanto você também ficará com a sensação de que faltou algo no livro para deixá-lo mais marcante.

Fora isso, o livro possui algumas ilustrações ao longo de suas páginas junto a pequenas notas, que, com certeza, garantirão algumas risadas durante a leitura, além da edição ter recebido uma dedicação especial do pessoal da Intrínseca, com páginas amareladas e uma diagramação genial.

4/5

O menor gigante do mundo executa com louvor inúmeros aspectos e deixa a narrativa fluída e bem construída, mas ainda assim, ao final do livro, você ficará com um gostinho de que ficou faltando algo neste.

Editora: Intrínseca
Autora: Janet Foxley
Tradutor(a): 
Rafael Spigel
Páginas:
 224
Sinopse: O livro mostra uma comunidade de gigantes que vive no topo de uma montanha, escondida dos seres humanos. Muncle Trogg é o único gigante pequeno, e acaba virando piada por causa de seu tamanho. Quando Trogg decide descer da montanha para dar uma olhada naqueles que são do mesmo tamanho que ele, acaba se surpreendendo.