A Darkside Books, como sempre, se superou no projeto gráfico por trás de O Demonologista, primeiro romance de Andrew Pyper publicado no Brasil, inclusive recebendo o Prêmio Fernando Pini de Excelência Gráfica de 2015 por conta dele. Mas será que a história está à altura da beleza do livro, ou temos uma história fraca oculta por uma casca bonita?

A mente tem seu próprio lugar, e neste
Pode fazer do inferno um paraíso, do paraíso um inferno.
– John milton

David Ullman – um professor especialista na figura literária do Diabo, principalmente naquela que é considerada a obra máxima de John Milton, Paraíso Perdido – não consegue replicar o seu sucesso acadêmico e profissional na sua vida particular, sentindo-se desde pequeno uma melancolia que não consegue explicar. Tudo seguia o mesmo ritmo de sempre até que uma mulher misteriosa, que também parece conhecer a fundo a obra de Milton, o convida a ir para Veneza ver um fenômeno e dar seu parecer sobre.

Por mais que seja cético, David acaba indo junto com a filha, afinal não é todo dia que você ganha uma viagem inteiramente paga para Veneza acompanhada de uma generosa quantia em dinheiro. Entretanto, o que o professor verá lá o fará questionar suas crenças, tudo aquilo que tinha como verdade e até sua própria lucidez.

Apesar do título do livro ser O Demonologista, não espere encontrar uma história de terror aqui;  Pyper escreve um suspense psicológico que flerta, vez ou outra, com o terror, o que rende cenas as irmãs que certamente gelarão sua espinha. Também não acredite que você verá a versão de demônio que todos conhecem, o autor pega emprestado a representação idealizada por Milton e nos dá um ser vil e traiçoeiro, que pode ser qualquer um, o que adiciona mais tensão ainda à trama.

O romance traz um ritmo muito bom no início da trama, que oscila um pouco no decorrer das viagens que o protagonista faz; porém, isso não é nada que torne a leitura lenta ou monótona. Na realidade, é fácil traçar um paralelo desse livro com os livros protagonizados por Robert Langdon, escritos por Dan Brown, ainda que o tom desse seja um pouco mais escuro. E essa comparação vale tanto para os aspectos positivos, como a agilidade dos acontecimentos, quanto para alguns dos pontos negativos, como a um pouco irreal habilidade desses professores em desvendar enigmas em pouco tempo.

 

Os personagens do romance não são surpreendentes, nem marcantes, mas Pyper consegue fazer algo muito mais importante para a trama que ele cria, faz com que você crie empatia por eles. Dessa forma, você sente o tempo passando enquanto David Ullman corre para salvar a filha, sente sua aflição e entende o peso dessa batalha de convicções e crenças entre um homem e o Diabo.

A guerra contra o paraíso nunca foi travada no inferno, nem na Terra. O campo de batalha está em todas as mentes humanas.

E é essa construção de personagens que costura e prepara a trama inteira para um final aberto a vários tipos de interpretação, e que é um dos principais motivos pelos quais você deveria ler O Demonologista. Esse livro está longe de ser uma unanimidade, mas ninguém escapa ileso do encerramento que Andrew Pyper fez, que permite que cada um crie sua própria versão e, dessa forma, projete um novo ponto de vista em tudo aquilo que leu, transformando e moldando sua experiência de leitura até mesmo nas últimas linhas.

Ame ou odeie, O Demonologista, de Andrew Pyper, é uma experiência de leitura diferente, que não te deixará tão facilmente depois do seu final, forçando-o a refletir e ditar o seu próprio tom numa história escrita por outro. Dessa forma, seja o final melancólico, esperançoso ou pessimista, esse é um livro que você deveria incluir na sua pilha de leitura.


Autor: Andrew Pyper
Tradutora: Claúdia Guimarães
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 320
Ano: 2015
Sinopse: Basta ler para crer “A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe”, escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista (DarkSide Books, 2015), é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados. O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno. Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países. O Demonologista chega agora aos leitores brasileiros numa luxuosa edição em capa dura como só a DarkSide Books sabe fazer. Leia O Demonologista antes de ele chegar ao cinema, nas mãos de Robert Zemeckis, diretor de Forrest Gump (1994) e da trilogia De Volta Para o Futuro (1985-1990). ANDREW PYPER (1968) é o premiado autor de seis romances, entre eles Lost Girls (1999), vencedor do Arthur Ellis Award, selecionado pelo New York Times como um dos livros do ano, e best-seller nas listas do New York Times e do Times (Inglaterra). Seu livro The Killing Circle (2008) foi eleito o melhor romance policial do ano pelo New York Times. Três romances de Pyper, incluindo O Demonologista, estão sendo adaptados para o cinema. E ainda assim, seus livros continuavam inéditos em nosso país. Claro que tinha que ser a DarkSide Books para trazer esse mestre moderno do terror e suspense para o Brasil.