Com tantas adaptações indo para o cinema e a maior facilidade para fazer obras independentes, quadrinhos ganharam força nos últimos anos. Por isso, não é estranho de se imaginar que editoras que tradicionalmente publicam livros, passem a apostar também em quadrinhos. E uma das últimas a fazer esta aposta foi a Darkside, e só podemos ficar felizes com isso.

Publicado no exterior pela Image Comics, Wytches tem roteiro de Scott Snyder, arte de Jock e cores de Matt Hollingsworth. A trama da HQ é simples, uma família se muda para a distante cidade de Litchfield (não confundir com o presídio de Orange is the New Black), fugindo de um acontecimento dramático: sua filha quase foi assassinada por uma colega da escola que praticava bullying, mas diz ter sido salva por uma estranha criatura que emergiu de uma árvore e arrastou a garota para dentro da floresta. Porém é simplesmente impossível fugir de um mal tão antigo e poderoso quando este, e uma vez jurado para as brvxas…

Embora a história pareça pela sinopse correr por um lugar comum, ao conectar uma família comum a seres sobrenaturais que habitam a floresta, Snyder leva a história para outro sentido, justificando todos os prêmios e elogios que conquistou ao longo de sua carreira, principalmente quando está à frente dos quadrinhos do Batman. Além de mostrar estas suas qualidades e o domínio de todos os elementos da história, o roteirista mostra em Wytches um outro lado seu, apostando numa trama diferente do que ele escreve tradicionalmente.

Todo o horror, na realidade, oculta que o grande coração da história está nas relações e no drama familiar, que embasa praticamente todo o resto. Snyder consegue criar uma família composta de personagens convincentes e aos quais você se importa, conseguindo sentir o medo de cada um.

A temática da história é bem simples e resgata o cerne do horror, que é se valer do fantástico para mostrar os horrores que nós, humanos, somos capazes de fazer uns com os outros. Afinal, por mais que sejam as brvxas as grandes figuras assustadoras e devoradoras, elas só agem com a permissão de um ato egoísta, que coloca suas vontades e desvontades acima do valor de uma vida humana.

Outro dos grandes trunfos do quadrinho é a arte de Jock, que cria um mundo simples e comum, e o distorce com traços elaborados, o que é ampliado pela finalização de Matt Hollynsworth, que colore de uma maneira interessante e que destaca o aspecto caótico e invasivo das brvxas, ao contrastar cores frias e quentes. Aliás, o design dos personagens é muito bem feito, principalmente das criaturas, que assustam e dão medo no leitor, impondo suas presenças opressoras nas páginas em que aparecem e surgindo em ângulos extremamente criativos, os quais adoraria ver no cinema em uma futura adaptação.

A edição da Darkside chama atenção e conquista o leitor, com papel de alta gramatura, impressão de qualidade, acabamento capa dura luxuoso e uma série de materiais extras interessantes que contam o processo de criação da história. Mal posso esperar para ver mais HQs chegando com o típico padrão psicopata de qualidade gráfica da Darkside.

Wytches, de Snyder, Jock e Hollynsworth, é um quadrinho de terror norte-americano como não lia há um bom tempo. Tenso, perturbador e assustador são apenas alguns dos adjetivos que posso usar para descrever a obra que entrou de vez para a minha lista de quadrinhos de terror favoritos. Eu juro que amei esta obra, e juro que estou ansioso para ver o que vêm a seguir nessa nova linha da Darkside.

* Exemplar cedido pela editora. 

>>> Disponível na Amazon
Roteiro:
Scott Snyder
Arte: Jock
Cor: Matt Hollynsworth
Tradutor: Érico Assis
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 
192
Ano: 
2017
Sinopse:
 Esqueça tudo o que você já ouviu falar sobre bruxas; quase todas as informações devem estar erradas, de qualquer forma. Aquilo que você aprendeu na escola — que, por séculos, centenas de pessoas foram queimadas, torturadas, perseguidas e assassinadas por bruxaria — é um fato. O que ninguém contou para você é que essas pessoas morreram para proteger uma terrível realidade escondida dos meros mortais: bruxas, bruxas de verdade, existem e estão por aí. Elas são criaturas muito mais perversas e diabólicas do que você poderia pensar — e, portanto, muito mais assustadoras. Ver uma é coisa rara; sobreviver a elas é mais raro ainda. É por isso que quando a família Rook se muda para Litchfield, uma remota cidadezinha de New Hampshire, tentando escapar de uma experiência horrível ao recomeçar do zero, eles não entendem que algo sinistro vive nas florestas ao redor da cidade. Algo que os observa, esperando apenas por uma oportunidade. Algo muito antigo… e voraz. Você até pode conseguir feitiços e milagres delas, mas, para isso, vai precisar pagar o preço. Pai e filha vão descobrir que recomeçar pode ser bem mais difícil quando há uma conspiração secular que envolve a sua família em curso. Com reviravoltas chocantes e uma arte de arregalar os olhos, capaz de combinar medo e beleza, esta é uma obra sobre bruxas que deve ser levada a sério. Scott Snyder já provou suas habilidades como roteirista durante seu tempo escrevendo as hqs do Batman, uma das fases do herói mais aclamadas pela crítica e pelo público nos últimos tempos. Para esta série, ele chama o desenhista Jock, que além de também ter trabalhado em Batman, fez artes conceituais para Star Wars — Os Últimos Jedi e o filme ganhador do Oscar Ex_Machina: Instinto Artificial.