Junji Ito é o mestre do mangá de terror no Japão e é isso que a Darkside Books vai tentar provar em Fragmentos do Horror, coletânea que reúne 8 histórias curtas e bizarras, ótimas para quem quer conhecer o mangaká, antes de se embrenhar por obras como Uzumaki (aliás, bem que a Caveira poderia trazer este também).

A primeira história, Futon, está longe de ser a melhor história da coletânea, mas já prepara o leitor para todo o estranhamento que vem a seguir ao mostrar um casal que é visitado por uma estranha mulher e passa a ver monstros ao seu redor. Monstro de Madeira, por outro lado, conta a história de uma jovem estudante de arquitetura que pede para estudar uma casa histórica, mas que, na realidade, tem uma tara pela casa; é um conto sobre quando o lugar no qual deveríamos se sentir mais seguros é profanado e se vira contra nós.

Tomio – Gola Rulê Vermelha certamente está entre as melhores de todo o quadrinho e a apreensão do homem que segura a própria cabeça para evitar que ela caia tem um ritmo delicioso de se ler, aumentando a tensão a cada página, já que qualquer movimento em falso pode pôr um fim a esta história.

Embora seja uma coletânea com o título de Fragmentos do Horror, Suave Adeus, para mim, é uma história que passa longe do terror, ainda que tenha se tornado a minha favorita. Por meio do fantástico e do sobrenatural, Ito fala sobre uma das reações mais humanas possíveis e nos faz refletir sobre o que faríamos se tivéssemos um tempo para se despedir das pessoas que amamos.

Dissecação-Chan e Magami Nanakuse apresentam plots interessantes e que, sinceramente, duvido que veria em qualquer outro lugar. Entre morbidez e loucura, as duas mais chocam do que assustam, além de ser aquelas nas quais Ito mais brinca com seu traço.

Pássaro Negro e A Mulher que Sussurra são as histórias que mais honram o horror do título, apresentando tramas que assustam e ficam com você mais tempo do que você gostaria. Introspectivas e com várias interpretações, as duas também parecem ser o ponto alto da coletânea, uma apostando no sobrenatural, a outra no lado sombrio da humanidade.

O que fica claro após ler a coletânea é que o grande horror aqui não é o mesmo ao qual boa parte do público ficou acostumado, com centenas de jumpscares milimetricamente colocados em seguida. É um suspense psicológico que vai em uma crescente do início ao fim e te prende a situações horríveis. Ler Fragmentos do Horror é como ser acorrentado a uma cadeira enquanto uma centena de cenas grotescas, repulsivas e agoniantes desfilam à sua frente.

Aliás, esse é um dos grandes trunfos do quadrinho é que ao apresentar o que assusta o Japão, descobrimos por acidente mais da sociedade e do imaginário coletivo japonês. É um verdadeiro mergulho na cultura japonesa através de seus monstros, pesadelos e demônios.

O traço de Ito transita bem entre as diferentes histórias, sendo sempre forte e marcante, ainda que usualmente contraponha construções minimalistas, representando a realidade, o comum, a ilustrações super poluídas, caracterizando a invasão do bizarro sobrenatural na vida daqueles personagens.

Nessa primeira investida na publicação de mangás, a Darkside vai por um caminho acertado e aposta em tradução direta do japonês e acabamento luxuoso. Particularmente, também acho acertada a decisão da editora de não usar honoríficos — exceto em um caso específico — para manter a fluidez do texto e deixá-lo mais convidativo e acessível para o público mais amplo que a editora alcança, evitando uma rejeição por medo de que a leitura seria feita apenas para quem já é fã de mangás.

Fragmentos do Horror, de Junji Ito, é mais do que uma coletânea, é um convite para conhecer a obra do quadrinista. Esta não é uma história que te fará dormir de luz acesa, é um mangá que irá te chocar e horrorizar, e quando menos esperar, você vai se ver voltando para estas páginas atormentadoras e este macabro parque de diversões de Ito.

* Exemplar cedido pela editora. 

>>> Disponível na Amazon
Autor: 
Junji Ito
Tradutor: Akemi Ono
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 
224
Ano: 
2017
Sinopse:
Mestre do terror em quadrinhos, Junji Ito combina o surrealismo e o escatológico em suas histórias. O resultado é sempre bizarro, mas ainda assim — ou quem sabe até por isso mesmo — belo. Se você tem coragem (e estômago), não pode perder Fragmentos do Horror, primeiro livro de mangá publicado pela DarkSide Books. Fragmentos do Horror é uma coleção de histórias curtas, perfeitas para quem quer experimentar o que essa mente tão delirante é capaz de produzir. Itosan oferece ao leitor nove encontros com o desconhecido. Cada quadrinho pode ser fatal, cuidado! Entre as histórias da coletânea, temos uma mansão velha de madeira que gira sobre seus habitantes. Uma turma de dissecação com um assunto nada comum. Um funeral em que os mortos definitivamente não são postos para descansar. Variando do aterrorizante ao cômico, do erótico para o repugnante, essas histórias apresentam o retorno de Junji Ito há muito aguardado para o mundo do horror. Fragmentos do Horror faz parte da nova coleção DarkSide Graphic Novel Tokyo Terror e, como todos os títulos da Caveirinha, vem numa caprichosa edição em capa dura. A tradução foi feita diretamente do japonês e a publicação segue a orientação original, da direita para a esquerda — como tem que ser.