O.J. Simpson foi um dos maiores jogadores de futebol americano, conquistando marcas históricas e entrando para a história do esporte de várias maneiras, com seu nome sendo incluído em diferentes Halls da Fama. Não bastasse seu sucesso no esporte, ele ainda participou de diferentes filmes e programas de Hollywood, além de ter sido um locutor esportivo após sua saída dos campos. Enfim, ele era um dos grandes jogadores do esporte e que conseguiu permanecer na mídia direto, sendo garoto de propaganda de várias marcas, inclusive.

Agora imagine como foi para a população norte-americana ver na TV, na tarde de 17 de junho de 1994, uma perseguição policial gigantesca a um furgão, onde estava O.J. Simpson, acusado de assassinar a facadas sua ex-mulher, Nicole Brown, e o amigo dela Ronald Goldman. A partir de sua entrega após uma série de negociações com a polícia, deu-se início a um dos casos mais televisionados de todos os tempos e que deu origem à primeira temporada de American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson, produzida pelo FX estrangeiro e lançada no início desse ano, com Cuba Gooding Jr. (ganhador do Oscar por Jerry Maguire) no papel do ex-jogador.

Toda a série foi baseada no livro homônimo que foi publicado agora, em 2016, no Brasil, pela Darkside Books como parte da sua coleção Crime Scene, escrito por Jeffrey Toobin, repórter que cobriu o julgamento para a New Yorker. Com mais de 400 páginas, esse livro é considerado um dos principais, se não o principal, relato do caso, trazendo dezenas de informações coletadas minuciosamente que permitem entender um pouco mais sobre esse caso.

oj-simpson-livro-crime-scene-acs-final-1024x744

Como ainda estou lendo o livro e não me aguentava de ansiedade para trazer algum post relacionado a ele, separei oito curiosidades sobre o caso.

1. É impressionante o quanto tudo nesse julgamento foi gigantesco. Ao longo dos mais de 370 dias do julgamento, foram ouvidas 133 testemunhas, houveram cerca de 16 mil objeções e os autos alcançaram mais de 50 mil páginas e 1 milhão de linhas escritas. Só a palavra mais citada, sangue, foi pronunciada cerca de 15 mil vezes ao longo do julgamento, sendo que a promotora Marcia Clark foi a pessoa que mais falou no decorrer do caso, com cerca de 37 mil palavras, enquanto que o advogado de defesa, Johnie Cochran, disse apenas por volta de 33 mil.

2. Falando em números, o julgamento quebrou todos os recordes de audiência anteriores, fazendo mais de 20 milhões de pessoas à frente da televisão nos Estados Unidos. Dessa forma, ultrapassou os recordes em solo estadunidense do funeral do presidente John Kennedy, da chegada do homem à lua e do show de Elvis Presley transmitido ao vivo do Havaí, o Aloha from Hawaii: Via Satellite.

3. A cobertura da perseguição policial foi tão grandiosa que cerca de 20 helicópteros filmaram a transmissão e todos os principais canais de televisão e noticiários transmitiram ao vivo. A programação foi interrompida a ponto de que um dos jogos finais da NBA foi transmitido apenas pela NBC dentro de um pequeno box no canto da tela enquanto ocorria a cobertura da perseguição ao carro de O.J. Simpson.

4. A cobertura da perseguição policial fez com que o delivery de pizza da rede Domino’s tivesse um número maior de pedidos do que no domingo do Super Bowl, o dia que normalmente tem o maior número de pedidos.

336a100000000000

5. A polícia só descobriu os corpos encharcados de sangue das duas vítimas porque o cão da Nicole Brown estava estressado, tinha sangue em suas patas e levou alguns vizinhos até eles.

6. Muito antes da família Kardashian ficar famosa pela amizade de Kim com a Paris Hilton, ao vazamento de sua sex tape com Ray J ou ao reality show Keeping Up with the Kardashians, a família ficou conhecida devido a Rob Kardashian, que foi casado com Kris e teve quatro filhos com ela, Kim, Kourtney, Khloé e Rob. Amigo pessoal de Simpson desde os anos 1970, Rob não só integrou a equipe dos sonhos montada por O.J. para a sua defesa, como ofereceu sua casa para que ele fugisse da mídia logo após as primeiras notícias sobre o assassinato e leu uma carta do ex-jogador para a mídia um pouco antes da perseguição policial.

Hoje a família Kardashian protagoniza um dos principais reality shows do mundo.

Hoje as Kardashians protagonizam um dos principais reality shows norte-americanos e são uma das famílias mais conhecidas ao redor do mundo

7. No decorrer do julgamento, a promotora Marcia Clark foi atacada das mais diferentes maneiras, mas nenhuma deve ter sido tão complicada quanto algumas de suas fotos pessoais, fazendo topless em uma praia, ao lado de seu ex-marido, Gaby Horowitz foram publicadas no tabloide The National Enquirer. O vazamento das fotos ocorreu por volta do quinto mês do julgamento e foram vendidas pela sua ex-sogra, Clara Horowitz, depois de mais de uma década do divórcio da promotora com seu filho.

8. O dia do veredito, 3 de outubro de 1995, foi acompanhado por cerca de 100 milhões de pessoas ao redor do mundo. O presidente Bill Clinton foi informado de medidas de segurança em caso de tumultos nacionais; além disso, estima-se que cerca de 480 milhões de dólares foram perdidos em produtividade, reduziu-se em 58% o número de chamadas de longa distância e o uso de água e até oficiais do governo adiaram reuniões, tudo para que não se perdesse o anúncio do veredito.

Para saber mais sobre o caso, é interessante procurar algumas das matérias publicadas na época por jornais estrangeiros ou nacionais, como O Globo, que tem o seu acervo digitalizado. No Brasil, a série The People v. O.J. Simpson: American Crime Story foi transmitida semanalmente pelo FX e está atualmente disponível no FOX Play.

Já o livro publicado pela Darkside está disponível nas principais livrarias e você pode comprá-lo clicando nesse link; para aqueles que querem ver um pouco mais da edição linda desse livro, escolhi um vídeo do canal Não Apenas Histórias, do Pedro Bim.  E fiquem atentos porque em breve deve rolar a resenha do livro e a crítica da série aqui no site. 😉